REVER Entrevista: Francisco Carlos Teixeira

1491852_10151896216073250_1459066356_o
foto: Anike Lamoso

Historiador da UFRJ/IUPERJ concedeu longa entrevista exclusiva para a REVER e abriu o verbo: “A Lei da Anistia serviu para dar a continuidade perfeita entre as práticas policiais da Ditadura e as práticas policiais do período da redemocratização”

*por Irlan Simões

**entrevistadores convidados:
Cleidsom Carlos e Anike Lamoso

De passagem por Aracaju, para o Seminário de Debates do Tempo Presente, realizado pelo GET do Tempo Presente da Universidade Federal de Sergipe sob a coordenação do professor Dilton Maynard, o historiador carioca Francisco Carlos Teixeira disponibilizou boa parte do seu tempo para conceder uma entrevista exclusiva para a REVER.

A suspeitar pela sua extensa formação – com pós-doutorado na Universidade Livre de Berlin – e pela sua longa trajetória acadêmica e política, a sua figura poderia trazer a impressão de que se trataria de mais um dentre os tantos figurões universitários cheios de verdades e pompa. Muito pelo contrário.

Com um jeitão de bon vivant, uma simpatia tipicamente carioca, munido de um vocabulário qualificado e ao mesmo tempo simples, aliado à facilidade incrível de articular as idéias, Francisco Carlos Teixeira recebeu a nossa equipe no Hotel Jatobá, na orla de Aracaju e surpreendeu pela animação em conceder essa entrevista.

Teixeira falou do seu rompimento com a Globo News onde era comentarista e consultor em política internacional, discutiu a falha histórica da nossa Justiça de Transição após o período do Regime Militar e propôs a tese de uma possível fascistização das instituições brasileiras enquanto resposta de um descontrole do Estado liberal representativo. Também fez duras críticas à polícia brasileira e denunciou que hoje vivemos um período onde a tortura e os assassinatos são mais frequentes, e praticados em maior escala, do que naquele tempo de domínio dos militares.

A longa entrevista será lançada em três partes, a partir de blocos temáticos que dessem conta da pluralidade de ofícios que desenvolve Teixeira: historiador, documentarista, respeitado analista e militante político. Ou como o mesmo diz “São coisas que eu não consigo dissociar em momento algum da minha vida”.

Clique abaixo e confira a entrevista exclusiva de Francisco Carlos Teixeira à REVER

Parte 1 – Movimentos de Junho, Polícia Brasileira e Justiça de Transição

Parte 2 – A História do Tempo Presente

Parte 3 – ‘Vândalos’, o filme: como surge, como será e o que buscará discutir [EM BREVE]

_______________________________

*Irlan Simões é jornalista e membro da diretoria da REVER
**Cleidsom Carlos é mestrando em história pela UFAL
**Anike Lamoso é estudante de Audiovisual da UFS e pesquisadora do Cinema Nordestino

3 comentários sobre “REVER Entrevista: Francisco Carlos Teixeira

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s