Maré~Maré deságua na Praça Fausto Cardoso e devasta a rotina da cidade

1669823_736515186366525_381503667_o
Praça Fausto Cardoso tomada na primeira edição do Maré~Maré. Foto: Fernando Correia

 Movimento nasce com a proposta de quebrar lógica do apadrinhamento e dos vícios institucionalizados que dominam a cultura sergipana 

*por Pedro Alexandre

Na tarde deste último sábado, (01), a Praça Fausto Cardoso foi inumada pelas águas insurgentes do movimento cultural de rua Maré~Maré. Música, poesia, subversão, autonomia dentre outros sentimentos deram o tom das vozes que, sobre o olhar fixo da estátua de Fausto, anunciaram a necessidade de fortalecer a ideia de que é na rua que está movimento real das coisas.

Com uma perspectiva de construção coletiva, o Maré~Maré conseguiu aglutinar poetas de  várias regiões de Aracaju, que a partir de suas intervenções, apresentaram teceram textos críticos à realidade socioeconômica e política. Na oportunidade, ainda houve exibição de curtas, sendo que em especial o filme Caixa d’Água, Qui Lombo é Esse?, dirigido pela diretora sergipana Everlane Moraes.

Com habilidade de misturar poesia, cinema e música o evento também abriu espaço para experimentações com oficina de percussão facilitada pelo cantor e compositor Elvis Boamorte, além de Yoga, dança,  slackline , e o show do grupo JahHuts.

A convergência entre as diferentes formas de fazer cultura foi o fator central desta atípica tarde no centro da cidade durante o último sábado, sobretudo, porque tais diferenças serviram de combustível comum para fortalecer os movimentos de ruas que se fizeram presentes no local.

Outro sentimento relevante expresso em diversas intervenções do Maré~Maré, foi a de que o momento é de romper com a velha política de favorecimento, que por sua vez, é  operada por dentro de espaços institucionalizados, que na prática, servem apenas como extensão das manobras políticas operadas por agrupamentos partidários que agora encontra-se na máquina estatal. Além do posicionamento de autonomia, o Maré~Maré avança com a ideia de colocar Sergipe como roteiro central durante o carnaval deste ano, através de blocos de ruas e formados por diversos grupos culturais do espalhados em território Serigy.

Essa foi a primeira de muitas marés cheias durante o ano de 2014. As águas que dão corpo a esse novo rio cultural denominado de Maré~Maré imergirá com toda sua força durante todo primeiro sábado do mês, seja nas praças, ruas ou qualquer outro espaço que tenha a cor e o cheiro real da cultura popular. Que venham as águas de março.

“A maré sobe,
não cabe dentro de cesto
mesmo que queriam colocar 
não cabe dentro de cesto
doido somos nós mesmo 
mangaba de queda
que não espera
gancho pra puxar 
que cai porque 
sabe 
onde 
pisar” 

3 comentários sobre “Maré~Maré deságua na Praça Fausto Cardoso e devasta a rotina da cidade

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s