Feira de Trocas estimula economia solidária entre crianças

feira2
Nesse Dia das Crianças, nada de compras. Consumismo dá lugar a ensinamentos de solidariedade e cooperativismo

*por Priscila Viana

Em muitos lares brasileiros, o Dia das Crianças há muito deixou de ser um dia de compras para se tornar um dia de trocas, renovação e cooperação. A Feira de Troca de Brinquedos, como tem se popularizado pelo país, tornou-se uma oportunidade de ensinar às crianças uma maneira divertida de renovar os brinquedos sem a intermediação do dinheiro, praticando assim a economia solidária, uma proposta que parte da busca de respostas à falta de dinheiro oficial nas regiões empobrecidas pelo atual modelo de desenvolvimento econômico.

“Este tipo de evento se torna uma ferramenta social da economia solidária, uma perspectiva que tem como principais características a colaboração, o cooperativismo, o consumo sustentável e o saber/fazer coletivo”, explica Guilherme Belchior, membro da ONG SAHUDE –Sociedade para o Avanço Humano e Desenvolvimento Ecosófico -, organizadora da Feira de Troca de Brinquedos em Aracaju.

O evento é organizado nacionalmente pelo Instituto Alana, uma organização que mobiliza a sociedade para os temas da infância e atua no combate à publicidade infantil no país. “A sociedade está chamando as crianças para o consumo, mas existem outras formas de se divertir e comemorar. É uma alternativa de lazer não pautada pelo consumo”, afirma Renata Franco, publicitária do Instituto Alana responsável pelo projeto.

Relações humanas e consumo colaborativo

Além de estimular a criança a questionar o consumismo disseminado pela publicidade infantil, a Feira de Trocas de Brinquedos também é um importante espaço para a construção de novas relações. A recomendação do Instituto Alana é que os pais conversem com os filhos em casa antes da feira e peçam para que eles escolham os brinquedos que quer levar para a feira. Lá, eles mesmos fazem a troca, mediada pelos adultos.

Essa é uma das razões pela qual as feiras de trocas vêm se espalhando pelo país como iniciativas de consumo colaborativo que ajudam a transformar não só a relação dos seres humanos com os bens materiais, como entre si mesmos. A ideia de substituir a compra pela troca e praticar o desapego daquilo que não é essencial no dia a dia parte do pressuposto de que o acesso a produtos e serviços pode ser mais importante do que a propriedade.

“Se você tem uma roupa, um calçado, um objeto encostado no canto da casa que não usa há mais de seis meses, é hora de repensar sua real função. Não estamos falando do valor financeiro que ele custou na hora da compra, mas do valor de uso. Eu ainda uso? Faz falta na minha vida? Por que não trocar esse objeto com outra pessoa que também tem outras coisas encostadas, mas que podem servir para mim?”, explica a presidente da SAHUDE, Márcia Arévalo.

 Após participar de cinco Feiras de Trocas, o professor Diego Bragança destaca uma série de objetos novos e serviços aproveitados sem nunca ter gastado um centavo para isso. “A feira de trocas solidárias é uma ferramenta de combate ao capitalismo e a uma sociedade que é culturalmente individualizada. Deste modo, estamos efetuando os primeiros passos de transição para uma sociedade auto sustentável, com valores econômicos mais humanos. De tudo o que já ganhei, os que eu mais gosto são dois livros de história, além de um curso rápido de serigrafia, que foi trocado pelos serviços de drenagem linfática que minha mulher disponibilizou”, afirma Diego.

 A Feira de Troca de Brinquedos será realizada neste domingo, 12, Dia das Crianças, a partir das 15h30, no Parque Augusto Franco (Sementeira). Para participar, basta levar uma canga ou toalha para estender os brinquedos e frutas e sucos para o lanche coletivo.

 

*Priscila Viana é jornalista e mestranda em Antropologia Social

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s