Bob Marley 70 anos: vivo e atual

bob-marley-original-hd-wallpapersjpg1
Aniversário de 70 anos de vida de Bob Marley aconteceria hoje, dia 6 de fevereiro. REVER realizará debate sobre vida e obra de um dos músicos mais importantes da música negra e latina.

*por Rafa Aragão

Se você sabe o que é dread, já ouviu falar em Jah e associa as cores amarelo, verde e vermelho à música reggae, com certeza conhece Bob Marley.  Ele foi o grande culpado pela invasão rasta na cultura pop mundial. Ao contrario do outros ritmos vindo caribe – como salsa, lambada e rumba – o reggae foi além dos quinze minutos de fama e deve isso a Bob Marley. O ritmo precisava de um porta-voz e Bob Marley buscava encontrar um ritmo para levar sua música mais longe. Foi o casamento perfeito.

Bob Marley teve uma vida digna de filme hollywoodiano (sua cinebiografia já foi bastante prometida, mas até o momento nada): nasceu pobre, filho de um romance proibido, esteve próximo da violência e criminalidade, batalhou por vários anos sem sucesso no mundo musical jamaicano, até gravar por um grande estúdio e então estourar. No auge do sucesso e da criatividade morre vitima de um câncer, que poderia ter sido facilmente tratado anos antes. É ou não é um roteiro de cinema?

Quando lançou em 1972 o disco Catch a Fire (Island Records), ele não sabia, mas estava ali dando ao reggae o seu grande salto. O ritmo já existia, mas só se tornou febre entre jovens jamaicanos e posteriormente europeus através do The Wailers. As letras de Bob Marley – e também Peter Tosh –  condensavam tudo que acontecia naquele momento. Política, militância, religião, engajamento e diversão.  Era o retrato da Jamaica, mas que servia, e ainda serve, para todo o mundo.

Desde a sua morte em 1981, o reggae passou por altos e baixos. Veio o dancehall, o new roots, as fusões com hip hop, a ascensão do dub. Vários nomes vieram ou simplesmente se consolidaram como Dennis Brown, Black Uhuru, Pato Baton, Shaggy entre outros. Porém nada disso apagou a influência de Bob Marley. Pelo contrário, Bob se tornou ainda mais conhecido e rentável depois de morto. Diversos álbuns póstumos foram lançados e mais um ‘ao vivo’ deve sair este mês. É um dos dez artistas mortos no mundo inteiro que mais faturam. Hoje seu nome estampa produtos como café e até a Marley Natural, a “primeira marca global de maconha do mundo”.

Por isso, não serão poucas as homenagens mundo a fora pelos seus 70 anos. Marley ainda é atual, se mantém vivo e influencia diversos jovens mundo a fora. Não precisa crer em Jah, ter dreadlocks ou gostar de fumar uma ganjah. Marley fez uma música que rompe as barreiras, que não  segue os limites. Bob Marley é universal.

INFORME REVER

Revista REVER, Centro Acadêmico Caio Amado (CiSo/UFS) e CineMais UFS convidam para o evento
– Diálogos REVER – BOB MARLEY

10494884_781058931960726_7583139658046833372_o

*Rafa Aragão é jornalista e membro da REVER

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s