Davi x Golias: começam as fases finais do Nordestão

17504273_10156896430263504_8459847259213032680_o.jpg

Em sua quinta edição na “nova era”, Copa do Nordeste chega às fases finais com confrontos entre gigantes da região e surpresas. Confira o balanço.

*por Irlan Simões

O destino quis e a bola executou: as quartas de finais da Copa do Nordeste vão colocar frente a frente os maiores clubes da região contra as grandes surpresas que atualmente disputam a Série D.

Serão quatro duelos “Davi x Golias” que iniciarão as decisões do torneio que mais prega peças em todo o país. Desde 2013 estamos colecionando “zebras” na Copa do Nordeste. Esse ano não há porque ser diferente.

Os jogos já acontecem a partir da quarta-feira, dia 29/03. Os jogos de volta podem ser alterados do domingo (02/04) para o sábado, ou mesmo para a segunda-feira, como infelizmente pretende a detentora dos direitos televisivos da competição.

OS DAVIS

Dessa nova fase da competição (2013-2017), será a primeira vez que Itabaiana e Sergipe chegam à semifinal. O clube rubro já chegou às fases finais em 1999 e 2000, mas ainda não havia tido sucesso na nova era do Nordestão.

O River também quebra o tabu da nunca classificação de um clube do Maranhão ou do Piauí. Esses dois estados eram considerados do Norte na geopolítica da CBF, e só passaram a jogar o Nordestão em 2015, numa correção histórica promovida pela Liga.

Já o Campinense, apesar de ter jogado sua última Série C no longínquo ano de 2011, é um fenômeno em Nordestões: foi campeão em 2013 e vice-campeão em 2016. Chega à sua quarta fase final em quatro participações, tendo se classificado no “grupo da morte” desse ano.

OS GOLIAS

Atuais e maiores representantes do Nordeste na elite do futebol brasileiro, Bahia, Sport, Vitória entraram na competição como os cabeças-de-chave de seus respectivos grupos e se classificaram como líderes, tal e qual era a previsão. Já o Santa Cruz, que se recuperou dos piores anos da sua história quando chegou a jogar na Série D, desbancou o rival Náutico, cabeça-de-chave do seu grupo.

O tricolor pernambucano, no entanto, é o atual campeão do torneio, e mostrou que segue forte mesmo com o rebaixamento no Brasileirão do ano passado. Seu arquirrival Sport entra nessas fases finais buscando retomar a posse da taça, que conquistou no seu tricampeonato em 2014.

Já os rivais baianos tem a mesma missão: voltar a vencer a Copa do Nordeste nessa nova era, título do qual eram os maiores detentores na fase anterior. O Bahia já chegou a uma final em 2015, quando foi derrotado pelo Ceará.

Já o Vitória, que não disputou a edição anterior por não ter se classificado via Campeonato Baiano, busca chegar na sua primeira final nessa nova era, feito que fez em seis das sete edições na fase antiga (1997-2003), conquistando três títulos.

OS CONFRONTOS

O Bahia, melhor pontuador da primeira fase com 14 pontos, vai enfrentar o Sergipe da revelação Hiago, artilheiro da competição com 5 gols. O tricolor baiano, o único invicto da competição e que não sofreu um gol sequer, vai em busca do seu terceiro título. Primeiro jogo no Batistão, em Aracaju; segundo jogo na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Detentor da segunda melhor campanha, o Sport vai encontrar o seu carrasco Campinense mais uma vez. Em 2013 foi eliminado nas quartas e em 2016 perdeu a vaga nos pênaltis na semifinal. Tende a ser o confronto mais acirrado, mesmo que a Raposa tenha demitido seu treinador Sergio China, apesar dos bons resultados. Primeiro jogo no Amigão, em Campina Grande; segundo jogo na Ilha do Retiro, em Recife.

O atual campeão Santa Cruz, terceiro melhor campeão de grupo, vai receber a surpresa Itabaiana. O Tricolor da Serra foi o pior dentre os primeiros colocados da fase de grupos, por isso entrou no “Pote 2”, mas conseguiu uma classificação heroica no grupo mais equilibrado do certame. Primeiro jogo no Etelvino Mendonça, em Itabaiana; segundo jogo no Mundão do Arruda, em Recife.

Fechando os confrontos dessa primeira fase decisiva, enfrentam-se Vitória e River. O rubro-negro baiano, maior campeão da Copa do Nordeste, começa a busca pelo hexa contra o melhor dentre os segundos colocados: o Galo Carijó possui uma campanha melhor que o próprio Vitória, com os mesmos 13 pontos, mas saldo de gol superior. Primeiro jogo no Albertão, em Teresina; segundo jogo no Barradão, em Salvador.

SUPER SEMI

Caso a escrita do favoritismo se escreva sem maiores surpresas – coisa que os deuses do futebol não costumam levar a sério – podemos ter a melhor semifinal da história da Copa do Nordeste.

Isso acontece porque o chaveamento prevê a disputa entre Bahia e Vitória no Clássico BAVI e de Sport e Santa Cruz no Clássico das Multidões. Previsão de pelo menos 160 mil torcedores nos quatro jogos da disputa.

Mas o retrospecto dessa nova fase da Copa do Nordeste, popularmente conhecida como Lampions League, não tem sido favorável àquelas consideradas “grandes forças” estaduais. Nesse ano as quatro batalhas de Davi e Golias estão definidas. Que a bola decida o destino de cada um.

 

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s