É matar ou morrer: a realidade nua e crua de Salvador no clipe do Contenção 33

Da esquerda para direita: Mc High, DJ Belle, Mc Torre e Joe (Foto: João Vieira)

Novo clipe do Contenção 33 narra o cotidiano violento de Salvador

*por Henrique Oliveira

“O crime não compensa o crime traça”, essa é uma das mensagens que o grupo de Rap soterapolitano, Contenção 33 passa em sua música “Matar ou morrer” que foi lançada juntamente com um clipe. O grupo surgido em 2015, tem apenas 2 anos de carreira, mas já desponta como uma das maiores revelações no rap brasileiro, lançou esse ano também a mixtape “Ruas Sujas”, ouça aqui, que tem músicas como “Ruas Sujas” que dar nome a mixtape, “Daqui da Laje partes 1 e 2”, “O tempo fechou”,“Vi um trabalhador sumir”, “A rua é contenção” gravada juntamente com o grupo Nois por Nois, entre outras que são altamente carregadas com fortes críticas sociais.

E logo no começo da música o Contenção 33 já demonstra qual é o seu nível de compromisso com o Rap na primeira parte que é cantada por MC High: “Vocês atiram a queima a roupa, eu uso a estratégia dos meus versos para não induzir o menor ir para boca, isso é o meu incentivo, é o que eu vivo”. Pois para quem não sabe, o grupo tem origem no bairro da Pero Vaz, região da periferia de Salvador, onde a violência policial e a disputa pelo controle do tráfico de drogas afetam o cotidiano dos moradores, como o serviço de transporte que ficou sem circular no bairro alguns dias em 2016 por causa de ônibus queimados .

E é justamente por esse cenário de criminalidade, violência e corrupção policial que a música vai transitar, a letra traz uma Salvador real, que segundo o ranking da ONU – Organização das Nações Unidas – é a 13ª cidade mais violenta do mundo. E no intuito de denunciar os problemas sociais e alertar a juventude, porque infelizmente a capital baiana estar na 5ª colocação das capitais brasileiras em assassinatos de jovens negros.  O grupo deixa seu recado em cima de uma base de trap pesada e contagiante feita por Christian Dactes (NaCadala), alertando que no mundo do crime é matar ou morrer.

O clipe foi gravado no bairro da Massaranduba e Paripe, localizados respectivamente na Cidade Baixa e Subúrbio de Salvador, contou com a direção de Ícaro Luan, e a Revista Rever conversou MC Torre, integrante do Contenção 33 sobre a produção do clipe: “A produção do clipe aconteceu baseado nos nossos versos, porque como a gente fala onde a criminalidade vai te levar que é até a morte, aí nós nos baseamos na história de um menor se envolvendo, entrando na vida do tráfico, mostrando como é o corre diário do tráfico, um laboratório de refinaria de drogas e ele fazendo uma cena de execução. Os atores do clipe são Henrique (Galego), Gledson de Jesus (Geu), Cláudio Hipolito (Dil),Bianca Santos e Jardel Conceição. A escolha de gravar o clipe em Massaranduba e Paripe, foi porque são lugares em que nós convivemos, e mais perdemos irmãos recentemente e queríamos passar um pouco disso”

Pode clicar e aumentar o volume, Contenção 33, PESADÃO!

*Henrique Oliveira é colunista e colaborador da Revista Rever/Salvador

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s